• Leticia Wassall

Como escolher o tipo de porcelanato?

Atualizado: Mai 12

A cada ano os fabricantes lançam novos materiais no mercado! Temos uma infinidade de padrões, cores, formatos, texturas... Mas, ao escolher é preciso atentar-se não apenas à beleza, é importante avaliar se o material que você "gostou" é adequado para o local que você quer revestir! Então veja os pontos que listei aqui:

1) Primeiro ponto é ter certeza de que trata-se de um porcelanato e não uma cerâmica. O porcelanato é um material com uma resistência mecânica muito maior! Já notou em algum lugar pisos desgastados, bem riscados ou até bicados? Um porcelanato dificilmente ficará tão "judiado" quanto uma cerâmica. Para reconhecer basta olhar o verso da peça: o porcelanato é acinzentado e a cerâmica mais alaranjada.


2) Existem dois tipos de porcelanato: o técnico e o esmaltado.

A diferença é que o porcelanato técnico é feito com uma massa única, então se por algum motivo ele lascar (vai que você derruba alguma ferramenta pesada no chão?!), a cor que aparecerá será a mesma da superfície. Já no porcelanato esmaltado, caso ocorra um acidente você verá um "picote" acinzentado, porque ele é formado por duas camadas: a base e uma camada fina, o esmalte, com o padrão (marmorizado, amadeirado, geométrico, etc) estampado aplicado com impressão HD (daí efeito tão real!!!). Atualmente os fabricantes já conseguiram desenvolver essa "estampa" para alguns porcelanatos técnicos, porém a maior variedade de cores e padrões você encontrará entre os esmaltados!


Foto: Netto Figueiredo


3) Há dois tipos de acabamento para o porcelanato técnico: o acetinado, que tem aparência fosca e é mais conhecido como natural e, o polido, que é brilhante e reflete quase como um espelho. Ao receber o polimento, a superfície deste porcelanato fica com micro poros e, portanto, pode manchar com mais facilidade. Para quem tem cachorro, evite colocar em qualquer ambiente da casa! Mas, se você não tiver e achar um luxo todo esse brilho, nem pense em colocar em cozinhas ou varandas: ficarão manchados rapidamente e além do que se transformarão em sabão quando molhados. Por outro lado, o porcelanato natural é resistente à produtos químicos, ambientes úmidos (inclusive para dentro do box de banheiro, por não ficar escorregadio como o polido) e onde há grande circulação de pessoas.


4) Voltando aos porcelanatos esmaltados, temos três tipos de acabamento: brilhante, com um sutil toque de brilho; acetinado, com aspecto bem similar ao porcelanato técnico natural; e, por fim, o polido, capaz de refletir mais que o porcelanato técnico, alguns fabricantes chama de "efeito gloss". Já citei sobre a diversidade de padrões que é bem maior do que entre os porcelanatos técnicos, certo? A outra vantagem é o custo! Os esmaltados são bem mais econômicos que os técnicos. Aí você me pergunta: E por que eu iria optar por um porcelanato técnico? São imprescindíveis em áreas com grande fluxo de pessoas: shoppings, hotéis, restaurantes... Mas, em casa dificilmente você precisará investir em tanta resistência! Então delicie-se com as mil possibilidades de composição!


Quer saber mais?

Acompanhe que meu próximo post será sobre revestimentos de parede... Até a próxima!


#dicasdepiso #porcelanato #detalhestécnicos #acabamentoscasa

13 visualizações

©2020 por Letícia Wassall | Arquitetura e Interiores. Orgulhosamente criado com Wix.com